EXPOSIÇÕES | EXHIBITIONS
TRABALHOS | WORKS
TEXTOS | TEXTS
BIBLIOGRAFIA | BIBLIOGRAPHY
CV
LINKS
CONTACTO | CONTACT

HOME

 


 

1992
Margarida Amaro, “Reencontros com Joaquim Bravo”, in O Jornal, 16 Abril, 37;
Luís Campos, “Carta a um amigo”, in Joaquim Bravo, “Reencontros”,
catálogo da exposição, Lisboa, 5-13;
Leonor Nazaré, “Joaquim Bravo, Valentim de Carvalho, Monumental, Galeria Alda Cortês”,
in
Expresso, 11 Abril, p. 21;
“Colectiva Alda Cortês”, in Expresso, 17 Abril, p. 20;
Luísa Soares de Oliveira, “Joaquim Bravo, Reencontros”,
in Público - Fim de semana, 10 Abril, pp. 18-19;
João Pinharanda, “Joaquim Bravo, à espera da retrospectiva”, in Público, 26 Março, p. 35;
“Joaquim Bravo”, in Público, 24 Abril, p. 18;
Carlos Vidal, “Reencontros”, in A Capital, 2 Abril, p. 32.


1993
António Guerreiro, “A morte interdita”, in Expresso, 13 Fevereiro, p.49-r;
José Miranda Justo, “Na obrigação silenciosa de parar”, in Limiares, Lisboa, pp. 5-13;
Margarida Medeiros, “O tabú visível”, in Público, 14 Fevereiro, p. 3; Observatório,
Canal de Isabel II, Madrid;
Leonor Nazaré, “Luís Campos, Museu de História Natural”, in Expresso, 20 Fevereiro, p. 13;
João Pinharanda, Teresa Coelho, “Entrevista com Luís Campos: Devolver a imagem
da morte”, in Público, 14 Fevereiro, pp. 2-3;
João Pinharanda, “Limiares, Luís Campos”, in Público, 20 Março;
Alexandre Pomar, “Luís Campos, Museu de História Natural” in Expresso, 27 Fevereiro.


1994
José Miranda Justo
, “Sem Nome“, in Transurbana, Lisboa, p. 3;
José Manuel Delgado, “As fotos retratam a minha visão da realidade”,
in
A Capital, 8 Setembro, p. 23;
Margarida Medeiros, “Luís Campos, Joaquim Bravo, Reencontros”,
in
Público - Fim de semana, 9 Setembro, p. 14;
Margarida Medeiros, “Luís Campos - Transurbana, fotografia”,
in Público - Fim de semana, 16 Setembro, p. 21;
Leonor Nazaré, “Luís Campos, Museu de História Natural”,
in Expresso Cartaz, 17 Setembro, p. 16;
João Pinharanda, “Lisboa 94”, in Público - Fim de semana, 2 Setembro, p. 15;
Alexandre Pomar, “Territórios instáveis”, in Expresso Cartaz, 10 Setembro, p. 13;
Ruth Rosengarten, “Luís Campos, Transurbana”, in Visão, 15 Setembro, pp. 90-91.

1995
João Pinharanda, “O declínio das vanguardas dos anos 50 ao final do milénio”,
in
História da Arte Portuguesa, vol. III, Círculo de Leitores, Lisboa;
Kátia Canton, “Arte Conceptual faz Renascimento Português”,
in Folha de São Paulo, 9 Março, p. 5;
João Fernandes, “Chegadas: Partidas”, in I Bienal de Arte de Joanesburgo, Africus,
catálogo da exposição, pp. 6-11;
João Pinharanda, “A Partilha da África do Sul”, in Público, 19 Fevereiro, p. 19;
Alexandre Pomar, “Veneza e Joanesburgo: Bienais”, in Expresso Cartaz, 18 Fevereiro, p. 36;
Ruth Rosengarten, ”Voltar ao Mapa”, in Visão, 16 Março, p. 80;
“De dentro para fora, A Bienal de Joanesburgo”, in Artes e Leilões, Maio, p. 39.

1996
Celso Martins, “A Cidade e as Estrelas Parte 01”, in Expresso Cartaz, 24 Janeiro, p. 16.

1997
Paulo Cunha e Silva, “Anatomias Contemporâneas”, in O Corpo na Arte Portuguesa dos anos 90, catálogo da exposição, Fundição de Oeiras, Oeiras, pp. 98-99.

1998
Luís Campos, “Máquinas de ver, o simulacro e a memória”,
in O Impulso Alegórico, Lisboa, pp. 339-347;
Óscar Faria, “Do Banal, do Cómico e do Trágico”, in Público, 8 Maio, p.19;
José Miranda Justo, “Fronti nulla fides”, in A Cidade e a Estrelas, Parte 01: Hannah Collins, Luís Campos, Paula Soares e Txomin Badiola, catálogo da exposição, Lisboa;
Miguel von Hafe Pérez, “Do Banal, do Cómico e do Trágico”, Andy Warhol, William Wegman, Luís Campos in catálogo da exposição, Fundação Cupertino de Miranda, V.N. de Famalicão, pp. 68-74;
“Paisagens, Paradoxos e Translaboração”, in Encontros da Imagem, catálogo da exposição, Braga, pp. 114-115 ; versão alemã in Tage der Dunkelheit und des Lichts. Zeit-genossische Kunst aus Portugal, catálogo da exposição, Bona, 1999, pp. 80-85;
Miguel von Haffe Pérez, Do Banal, do Cómico e do Trágico, in catálogo da exposição,
V.N. de Famalicão, pp. 4-22;
João Pinharanda, “Algumas imagènes de lo real”, in Observatório, Fotografia Contemporânea Portuguesa, catálogo da exposição, Madrid, pp. 13-24;
“Do Banal, do Cómico e do Trágico”, in Público, 15 de Maio, p. 4;
Celso Martins, “Identidade, Identidades”, in Expresso Cartaz, 16 Maio, p. 22;
Luísa Soares de Oliveira, “Hannah Collins, Luís Campos, Paula Soares e Txomin Badiola - A Cidade e as Estrelas, Parte 1”, in Público Artes e Ofícios, 23 Janeiro, p. 16.

1999
Margarida Medeiros, “Fotografia Espanhola e Portuguesa”, in Público, 30 Dezembro, p. 52;
Vanessa Rato, “Arte de Portugal”, in Público, 27 Março, p. 30;
Jan Thorn-Prikker, “Em foco, sempre o ser humano”, in Humboldt, pp. 72-75.

2000
Peter V. Brinkemper, “For your eyes only: Fotografie 2000”, in Ist die Photographie am ende?, Aktuelle Photo und MedienKunst, catálogo da exposição, Halle, pp. 7-15;
Kathleen Gomes, “Descubra as diferenças”, in Público-Artes, 7 Julho, 28;
Lúcia Marques, “Helena Almeida, Luís Campos, Jorge Molder”, Galeria Diferença,
in
Expresso Cartaz, 8 Julho, 22;
Celso Martins, “Caminhos Individuais”, in Expresso Cartaz, 15 Agosto, 22;
Alexandre Melo, “Portugal: Eine Gesellschaft und ihre Kunstler, Weder Zentrum noch Peripherie”, in Tage der Dunkelheit und des Lichts. Zeitgenossische Kunst aus Portugal,
Bonn, 11-36;
Luísa Soares de Oliveira, “Espelhos mágicos ou não”, in Público, 8 Julho, 16;
“Um “Salon” em Lisboa”, in Público Artes, 4 Agosto, 16-17;
João Pinharanda, “Paysages, ironie et quelques morts’’, in 45e Salon d’Art
Contempora in de l’année 2000, Montrouge, 66-72.

2001
Margarida Medeiros, « Solitários, abstractos e eufóricos”,
in Público Mil folhas, 10 Fevereiro, pp. 22-23;
Celso Martins, “Em Três Tempos”, in Expresso Cartaz, 13 Abril, p.24;
João Pinharanda, “As metáforas do tempo”, in Público Mil folhas, 14 Abril, pp. 18-19;
João Pinharanda, “As metáforas do Tempo”, in Arte Português Contemporáneo/Argumentos de Futuro, catálogo da exposição, Sevilha, Madrid, pp.99-153.
Luís Campos, “A metáfora do nada”, in Lisboa capital do nada_Marvila, 2001,
Lisboa, 2001, pp.464-469


2002
Celso Martins, ”Luís Campos”, in Expresso Cartaz, 16 Fevereiro, p. 26;
Luís Campos, “Aldeia da Luz”, in Pública, 24 Fevereiro, pp. 42-49
Celso Martins, “A luz e o Luto”, in Expresso Cartaz, 2 Março, p. 36
Joana Neves, “Luís Campos”, in Público Mil folhas, 9 Março, p. 23;
João Pinharanda, “A luz e a sombra”, in Aldeia da Luz, catálogo da exposição,
Lisboa, pp. 9-10;
Luís Campos, “Inventário”, in Aldeia da Luz, catálogo da exposição, Lisboa, pp. 25-27;
Clara Saraiva, “Aldeia da Luz”, in Aldeia da Luz, catálogo da exposição, Lisboa, pp. 13-20


2003
João Pinharanda, “…um Barco para Sines…”, in Continuação 5, catálogo da exposição, Sines, pp. 4-5;
Ana Navarro Pedro, “Parque de La Villete mostra Lisboa em Mutação”, in Público,
5 Outubro, pp.40-41;
“Lisboa é uma exposição que…”, in Público, 9 Outubro, p. 41;

2004
Eurico Monchique, “LuzBoa 2004, As cores de uma bienal” in Público, 21 Junho, p. 34;
Sílvia Souto Cunha, “E faz-se luz…”, in Visão, 1 Julho, pp.134-136;
João Pinharanda, “Escala de cores”, in Continuação 9, catálogo da exposição, 2004, Lagos;
Celso Martins, “Rota meridional”, in Expresso Actual, 31 Julho, pp. 34-35;
Luísa Soares de Oliveira, “Arte durante as férias”, in Público, 15 Agosto, pp.38-39;
Bernardo Mendonça, “Receita de fotógrafo”, in Expresso Única, 21 Agosto, pp. 28-29;

2005
Sílvia Souto Cunha, “Urgências e Vernissages”, in Visão, 21 Abril, pp. 44-46;
César Avô, “Arte para a cura”, in Expresso Actual, 23 Abril, pp. 14;
Fátima Felino Álvaro, “Arte na Urgência”, in Tempo Medicina, 2 Maio, pp. 38;
Helena Marteleira, “Arte no hospital cria Ambiente para a cura”, in Público, 25 Abril, pp. 27;

2008
José Miranda Justo, “Prospectivamente, Luís Campos: intensidades e fluxos”, pp. 15-17;
Luís Serpa, “Luís Campos: Trabalhos dos Anos 80”, pp.25-26;
Margarida Medeiros, “As metáforas de um rosto e o seu segredo”, pp. 49-50;
João Fernandes, “Gente”, pp. 72-73;
Clara Saraiva, “Memórias de gentes e memórias de águas: Alqueva e a Luz”, pp. 84-85;
João Pinharanda, “A luz e a sombra”, pp. 100-101;
José Miranda Justo, “A Última Visão dos Heróis, 1995”, pp. 109-110;
Mário Caeiro, “Limbo, da Arte com Templo do Social”, pp. 122-124;
Rosa Coutinho Cabral, “Dog`s City – quatro impressões breves sobre a mão de Luís Campos”, pp. 131-132, in Luís Campos > Obras 1982_2008 > Fotografia & Vídeo, Governo Civil de Lisboa, Centro Cultural de Cascais_Fundação D. Luís I, Centro de Artes de Sines, Museu da Luz (Aldeia da Luz), MACE_Museu de Arte Contemporânea de Elvas/Colecção António Cachola, Fundação António Prates (Ponte de Sôr).
Celso Martins, “Ficção e Memória”, in Expresso Actual, 9 Agosto, pp. 24-25;


2011
José Pinharanda, “Apresentação de um lugar de trabalho", in Luís Campos Vestígios, Lisboa: Babel, pp. 6-8.

 

DOWNLOAD PDF